Equipe Viva

As atividades da Viva são desenvolvidas pelas seguintes células:

A finalidade da célula é interagir interna e externamente, observando as diretrizes e garantindo o cumprimento dos objetivos da Associação. A Célula é formada pela Diretoria e Gerência da entidade.

Objetivos:
  • Supervisionar todas as atividades da Associação;
  • Observar o cumprimento da missão da Associação;
  • Promover a inter-relação das células;
  • Promover a interação com o público externo;
  • Identificar e direcionar novas parcerias e projetos.

Promover a integração, o desenvolvimento, o treinamento e a inter-relação entre os diversos públicos, estimulando o comprometimento de todos com os objetivos da Associação. Esta tarefa é realizada pela formação de voluntários em dois tipos de trabalho: o primeiro, para exercer a função de Contadores e Fazedores de Histórias e o segundo, para o exercício de coordenação e gerenciamento do relacionamento da Viva com os voluntários perante os Hospitais parceiros e, também, com as afiliadas e vinculadas à Viva, que são sediadas em outras cidades e Estados do País.

Para a formação de voluntários, a Viva oferece um Curso de Formação de Contadores de História: Saúde e Educação. O Curso é ministrado por um período médio de 06 (seis) meses, durante o qual são realizadas palestras, dinâmicas e treinamento em hospitais. Esse curso visa avaliar a capacitação dos candidatos para atuar no ambiente hospitalar bem como sua disposição em realizar um trabalho voluntário. É necessário que o participante tenha 100% de presença em nossas aulas, sendo que apenas 25% do curso poderão ser repostas em nossa sede, ou seja, máximo de três (3) disciplinas. Para as reposições, as faltas terão de ser previamente avisadas e justificadas, com isso o motivo será analisado, e na sequência agendada e realizada em nossa sede. Lembramos que haverá apenas uma única aula repositória para cada disciplina.

O compromisso com a seriedade, qualidade e eficiência obrigam a Associação Viva a condicionar a sua expansão ao investimento na formação de pessoas, de modo que elas se tornem qualificadas para serem cabeças de chave e representantes da Viva pelo Brasil, apoiando às suas afiliadas e vinculadas. Esta formação se dá por meio de um Curso de Formação e Liderança e Cabeça de Chave e Multiplicação de Gestão da Associação Viva e Deixe Viver que terá por base os manuais de Multiplicação da Viva e Responsabilidade Pessoal. Exige-se como requisito essencial para o exercício da função de cabeça de chave a formação cumulativa do Curso de Contadores de Histórias: Saúde e Educação. Dupla é a missão de um cabeça de chave: (i) atuar como coordenador dos contadores de determinado (s) hospital (is) e (ii) representar a Associação perante o hospital parceiro e/ou afiliadas ou vinculadas à Viva em outras cidades ou Estados do País.

Dar respaldo e zelar pela ética e transparência das ações da Associação.

Objetivos:
  • Assessorar jurídica, financeira e contabilmente a administração da entidade de acordo com os princípios e determinações de seu planejamento estratégico;
  • Manter contato permanente com a Célula de Integração.

Divulgar as atividades da Associação junto aos seus diversos públicos e prestar contas de suas realizações junto à sociedade.

Objetivos:
  • Informar aos voluntários, simpatizantes, colaboradores, empresas, imprensa e sociedade sobre as atividades da Associação;
  • Estimular o envolvimento cada vez maior dos voluntários, simpatizantes e colaboradores com a causa da Associação e Terceiro Setor;
  • Difundir as ideias e objetivos da Associação: o voluntário e a educação;
  • Demonstrar a seriedade e a credibilidade da Associação;
  • Oferecer material de prospecção de voluntários e patrocinadores;
  • Manter canais de agradecimento e divulgação das empresas patrocinadoras/colaboradores;
  • Registrar e difundir as atividades de treinamento;
  • Formatar os projetos para comercialização;
  • Apoiar as demais células com ações de comunicação;
  • Manter contato permanente com a Célula de Integração.

A Associação Viva tem obtido êxito nos diversos empreendimentos que desenvolveu nas áreas de comunicação, marketing, gestão do terceiro setor, humanização da saúde e valoração do voluntário no Brasil. O seu desempenho rendeu-lhe visibilidade e reconhecimento de organizações governamentais e da iniciativa privada, habilitando-a a desenvolver e implantar projetos e a criar produtos para empresas e outras instituições, com geração de receitas que garantam a sua sustentabilidade. Merecem destaque as palestras sobre Responsabilidade Social, por meio das quais a Viva objetiva sensibilizar os colaboradores sobre a importância do trabalho voluntário, e a formação e gerenciamento de voluntários contadores de história dentro de empresas, projeto ao qual a Viva denomina de Desenvolvimento do Voluntário Corporativo.

Dentre os serviços incluem-se:

  • Desenvolvimento de programa corporativo de voluntários contadores de histórias para diversos âmbitos e públicos: idosos em asilos, bebês e suas mães na fase pré-natal, creches, casas de apoio, escolas, hospitais, etc.
  • Realização e Consultoria em eventos corporativos: intervenção dos contadores de histórias através do teatro, jogos e brincadeiras, narrativa de histórias, etc.
  • Cursos e palestras sobre as temáticas: Humanização da Saúde e Educação, Voluntariado, Comunicação, Marketing e Relações Públicas e a melhoria das relações interpessoais e com a mídia.
  • Produção de conteúdo educativo, cultural e que expresse e promova o bem estar e a humanização das relações.
  • Parcerias com universidades e faculdades no desenvolvimento e profissionalismo do terceiro setor.

Áreas de afinidades:

  • Responsabilidade Social e Sustentabilidade.
  • Comunicação e Marketing.
  • Desenvolvimento Humano.
  • Relações Públicas
  • Políticas públicas: humanização da sociedade, classe hospitalar e brinquedotecas no âmbito da saúde.

Para a realização de suas atividades a Associação conta com o apoio de voluntários e funcionários remunerados.

A ação voluntária acontece em diferentes formas ou por diferentes agentes:

Contadores de histórias:
Pessoas de formações diversas, aprovadas no curso de capacitação da entidade, que dedicam ao menos duas horas semanais na promoção de comunicação, cultura e informação educacional junto às crianças e adolescentes atendidos nos hospitais parceiros da Associação.

Fazedores de histórias
Pessoas com formações profissionais diversas que atuam, solidariamente, doando parte do seu tempo e talentos no desenvolvimento das atividades das células de trabalho.

Estudantes da Pátria
Estudantes universitários que colaboram, de forma solidária, auxiliando na realização de trabalhos da Associação Viva. Em parcerias com faculdades e universidades este projeto poderá oferecer suporte para atividade Complementar Comunitária. Os voluntários participantes criam em seu currículo um diferencial que o torna mais competitivo, com maiores perspectivas profissionais, que são altamente valorizadas no mercado. O estudante voluntário recebe certificação pelas horas, a depender do tipo de atividade e tempo disponibilizado para realização.

Capacitação para os estudantes voluntários
Os voluntários que desenvolvem trabalhos junto à Viva recebem cursos de formação e capacitação, bem como acompanhamento e assessoria dos coordenadores das células de trabalho: Comunicação, Marketing e Relações Públicas, Administração e Finanças e Desenvolvimento Humano (Psicologia e Pedagogia).

Perfil do Estudante Voluntário

  • Compreender a realidade local em que atuará e as possibilidades de melhorias das condições dos públicos acolhidos pela Viva;
  • Capacidade de ouvir a todos os envolvidos e coletivamente avaliar as necessidades do local, priorizando as demandas;
  • Empatia. Colocar-se no “lugar do outro” para melhor entender a realidade;
  • Compromisso com a atividade a ser desenvolvida, atentando-se para o fato de que a atividade comunitária-voluntária requer dedicação e comprometimento.

Cabeças de Chave
O cabeça de chave é o coordenador/gestor dos contadores de história do hospital para o qual foi designado. Representa a Associação junto à gestão do hospital e perante as afiliadas e vinculadas à Viva. Para ser um cabeça de chave o voluntário tem de comprovar ter concluído, cumulativamente, os cursos de formação de contador de histórias e de cabeças de chave. Embora a formação seja exigida, o exercício da função de contador de histórias não é requisito para o de cabeça de chave.

Serviço de Cuidado ao Voluntário Viva (SCVV)
o serviço está à disposição dos voluntários desde a fundação da Viva. A partir de pesquisa bianual realizada com apoio da QualiBest, a Viva detectou a existência de voluntários que pensaram em desistir da ação por causa de situações inerentes ao amor dedicado à Viva: falta de tempo, problemas e viagens relacionados ao emprego e/ou desemprego, situação de fragilidade emocional e saúde familiar e a sua própria saúde. Para fortalecer o acolhimento de seus voluntários ativos e afastados, desligados que desejam retornar sua atuação como contadores de história ou fazedores de histórias, a Viva, em parceria com a equipe de Desenvolvimento Humano, por meio de profissionais da área de psicologia, oferece auxílio personalizado. Os interessados devem encaminhar solicitação por e-mail (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.) informando nome e telefone para contato, que será realizado por uma das psicólogas da Associação. O atendimento será feito, sem custo, em até quatro (04) sessões.

Sócios efetivos
Integrantes dos Conselhos Consultivo e Fiscal – pessoas com formações diversas, voluntários em outras áreas da Associação ou não, que cumprem papéis específicos ligados ao organograma estatutário da Viva: eleição de Diretoria, aconselhamento sobre a execução de projetos e investimentos, entre outros.

Comitê Científico Cultural Viva
Tem como objetivo geral três linhas fundamentais guiadas pela missão, visão e causa da Associação Viva:

  • Promoção da cultura da leitura, da arte de contar histórias e brincar na educação e saúde.
  • Planejamento, orçamento e avaliação de conteúdo das atividades desenvolvidas pela Associação como: cursos, oficinas, eventos, produtos relativos, edições Viva e Deixe Viver, entre outros.
  • Valorização dos profissionais e colaboradores da educação e saúde que apoiam a construção futura de uma Escola Viva e Deixe Viver.