Tempo Rei de Histórias

O que é?

O Comitê de Humanização Institucional da Santa Casa de São Paulo e o Viva e Eduque apresentam o curso Tempo Rei de Histórias que tem por objetivo promover a valorização da memória afetiva de nossos idosos estimulando voluntários à praticarem o cuidar da escuta qualificada, a contação e a construção de histórias.

Objetivo:

Conscientizar os participantes do Curso sobre a importância da estabilidade emocional do idoso como uma das condições que favorecem sua saúde, através da interação com as pessoas que o rodeiam no seu cotidiano e no seu ambiente, seja este uma casa de repouso ou hospital.

Metodologias:

- Palestras e apresentações teóricas
- Atividades lúdicas e criativas
- Vivência em Instituições de Idosos
- Estágios de Treinamento em casas para idosos, acompanhados pela psicóloga responsável
- Oficinas e workshops organizados e/ou oferecidos pela Associação Viva e Deixe Viver
- Histórias interativas apresentadas pelos participantes.

Público-alvo:pais, gestantes, estudantes, voluntários, cuidadores e profissionais da saúde e educação.

Cronograma de aulas:

1º Módulo
Fundamentos filosóficos do voluntário que atuará com a pessoa idosa
Para o voluntário, importa fundamentalmente se deixar conduzir pelos três “C”s que compõem a formação de todo voluntariado. Consciência, Constância e Comprometimento. Dessa forma se objetiva buscar a integralidade da vida do idoso, ressaltando-a, sobretudo. O encontro, que é bidirecional, se regra por valores como respeito, compreensão, atenção, solidariedade e lealdade, criando assim um âmbito saudável para que a criação aflore e novos paradigmas sejam construídos.

2º Módulo
Direitos da memória e cidadania do idoso
A importância do reconhecimento do idoso como parte fundamental na construção e manutenção da sociedade calcadas em valores e experiências passadas, assim como as sociedades orientais que valorizam tal cabedal de vida, beneficiando as novas gerações mediante o registro dessas experiências na própria cultura local.

3º Módulo
Escuta qualificada e acolhimento com saúde e cultura
A humanização na saúde caracteriza-se pela consolidação dos princípios do Sistema de Saúde em seu cotidiano de atendimentos. A Política Nacional de Humanização da pessoa idosa demonstra que o acolhimento seja incluído nas ações, primando pela atenção que passa pela escuta qualificada, agregando valores a fim de se alcançar o idoso em anseios e objetivos.

4º Módulo
Construção da história da pessoa idosaA importância da escuta qualificada como instrumento de precisão para bem se extrair histórias, sobretudo dos idosos, a quem normalmente se dá pouca atenção na sociedade ocidental. A escuta qualificada como característica de respeito e atenção no diálogo com os idosos. Como iniciar uma história? A quem direcioná-la? Qual a sua importância em face das futuras gerações.

5º Módulo
Gerenciamento do tempo e gestão de conflitos
O aproveitamento do tempo dentro das atividades com os idosos, mas também deles em relação ao tempo que tenham para exercerem as atividades que lhes sejam aprazíveis. Lançar mão de ferramentas como SWOT que possibilitam a análise para obter o conhecimento das forças que possam estar ocultas e das fraquezas que possam estar funcionando como obstáculos limitantes ao uso das potencialidades inerentes ao indivíduo.

6º Módulo
Contação de histórias e o valor das brincadeiras afetivas
Resignificar a vida de um idoso, poder ensiná-lo novos conhecimentos, desenvolver com ele novas possibilidades de visão de mundo, é o que propõe as técnicas de andragogia e de biblioterapia. Os resultados são eficientes e, como método e terapia, respectivamente, são capazes de transformar a realidade do idoso, extraindo dele sua história de vida, dando-lhe novos significados.

7º Módulo Vivendo valores na saúde nos cuidados paliativos
Mesmo diante de situações em que doenças graves e incuráveis levem à possibilidade do término precoce da vida; mesmo diante da velhice que pareça ser a fase da improdutividade, cuidados paliativos fundamentados em atenção e escuta qualificada, se voltam para amenizar os sintomas da doença ou ressignificar a importância da vida, da velhice e da morte. Transporte-se tais cuidados ao idoso que a família negligenciou, que estejam em hospitais ou entregues a um asilo.

8º Módulo Tempo rei de histórias – projeção do futuro
Projeções que o idoso tenha tido para o seu futuro. É o foco do Tempo Rei de Histórias: “o que eu posso produzir antes do fim”, saindo da conformação em relação à idade, não raramente, produzindo angústias no idoso. Buscar a efetividade da proposta tecnológica de que teríamos mais tempo em face dos recursos por ela apresentados.

9º Módulo
Destino (Histórias Apreciativas)
Reconhecemos o caminho percorrido e aprendemos com ele. Tornamo-nos contadores de histórias, seus ouvintes e também criadores. Deixamos legados. De exemplo transformador face aos idosos, do exemplo deles próprios e suas histórias afloradas como um lótus que surge na superfície da água, tendo suas raízes regadas constantemente, exalando sua beleza a quem saiba olhar, a quem esteja por aprender.

10º Módulo
Sarau literário
Recontar a história vivenciada pelo idoso para o mundo eternizando um encontro feito com dedicação e coração. As histórias poderão ser contadas ou cantadas, podendo utilizar recursos externos como: fantoches, brinquedos, instrumentos musicais, gravuras, dobraduras, bexigas e etc. a critério do participante.

Realização:
Presencial:outubro de 2019 – inscrições serão abertas em breve
EAD (Ensino à Distância):em breve mais informações

Para conhecer mais detalhadamente o projeto e conhecer as histórias que já foram coletadas, acesse: www.temporeidehistorias.org.br