Curso Viva e Deixe Viver de Contação de Histórias 2020 – Porto Alegre

“ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E DO BRINCAR NO ÂMBITO DA SAÚDE E DA EDUCAÇÃO”

REGULAMENTO – CURSO VIVA E DEIXE VIVER DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS 2020

LEIA COM MUITA ATENÇÃO

AS INFORMAÇÕES ABAIXO SÃO PARA O CURSO DE PORTO ALEGRE

O Curso para formação de Contadores de Histórias acontecerá no período de abril a agosto de 2020.

Formamos um voluntário Contador de Histórias com competências de um agente de saúde, pesquisador e promotor das boas práticas na gestão do bem estar.

Desejamos um cidadão consciente pela causa “humanização da Saúde”, que tenha compromisso com nossa missão junto a crianças, adolescentes, famílias e profissionais. Que seja constante na responsabilidade de educar e obter saúde com indicadores positivos.

Para tornar-se parte integrante de nossa equipe de contadores de histórias em hospitais e adquirir o Direito de Uso do Avental da Viva, é necessário que o participante tenha 100% de presença nas aulas teóricas do curso de formação.

Nosso Curso consta dos seguintes módulos teóricos:

04 de Abril – das 8h:30min ás 12h:00min – Local: Kinder – Endereço: R. Marcone, 421 – Partenon, Porto Alegre – O valor e o papel do Voluntariado – Gabriel Perissé

18 de Abril – das 8h:30min ás 12h:00min – Local: Colégio Universitário – Endereço: Avenida Teresópolis 2805 – Porto Alegre – Voluntário: Motivando vidas, reconstruindo sonhos – Edimilson Klein

16 de Maio – das 8h:30min ás 12h:00min – Local: Kinder – Endereço: R. Marcone, 421 – Partenon, Porto Alegre – Princípios e Diretrizes da Associação Viva e Deixe Viver e Fundamentos Filosóficos do Voluntariado Contemporâneo.  Apresentação da Associação Viva e Deixe Viver e do processo de treinamento. A Ética do Contador e o Uso do Avental da Viva e Ambientação Hospitalar e Mundo da Saúde.

30 de Maio – das 8h:30min ás 12h:00min  – Colégio Universitário – Endereço: Avenida Teresópolis 2805 – Porto Alegre 8h:30min ás 10h:00min Administração do Tempo no Era uma Vez – Carla Plentz Propõe aos participantes uma visão sobre as diferentes atividades do seu dia-a-dia, proporcionando uma reflexão sobre a inserção da ação voluntária na magia do “Era uma vez, do Brincar e como elas transformam as vidas de pais e crianças”.

10h:30min ás 12h:00min – Processo de Morrer /Lidar com as Perdas – Danusa Cunha Fala sobre o paciente paliativo e sua família, o conforto físico, social e espiritual, além do processo de luto.

20 de Junho das 8h:30min ás 12h:00min – Colégio Universitário – Endereço: Avenida eresópolis 2805 – Porto Alegre A descoberta do brincar e a Arte de Contar Histórias – Naraiana Freitas Abordar a realidade hospitalar, os cuidados necessários com a higiene, como a lavagem das mãos, alimentação, aparência, o respeito pela equipe multidisciplinar, acompanhantes e pelas normas do hospital, através de literatura apropriada visando a cultura e educação. Conhecer práticas e valores da Associação.

11 de Julho das 8h:30min ás 12h:00min – Local: Kinder – Endereço: R. Marcone, 421 – Partenon, Porto Alegre – 8h:30min ás 10h:00min – O olhar da Psicologia para a vivência no Hospital

10h:30min ás 12h:00min – Formação de leitores e o Valor do Registro no Diário do contador – Idione Rosa

20 de Julho até 10 de Setembro (Obrigatória) – Disciplina: Treinamento no Hospital – Conhecer o ambiente hospitalar, as regras do hospital e iniciar a contação de histórias e incentivar a leitura para as crianças e adolescentes a partir do monitoramento de um voluntário mais experiente.

Neste período o voluntário deverá escolher  DOIS dias com duas a três horas disponíveis em cada dia.

As atividades vivenciais são excludentes, não existe a possibilidade de reposição. São elas: Vivência Terapêutica e Treinamento nos Hospitais.

Fazem parte do regulamento para se tornar um voluntário Contador de História da Associação Viva e Deixe Viver as seguintes regras:

– Conhecer e concordar com a missão, causa, princípios e visão da Associação Viva e Deixe Viver
– Ter idade superior a 18 anos;
– Gostar de ler, ter disponibilidade para estudar livros infantis e interesse em ser Contador de Histórias;
– Ter disponibilidade para atuar uma vez por semana por duas horas no hospital de sua escolha dentre os Hospitais parceiros da Associação;
– Participar das atividades de educação continuada promovidas pela Associação para o aperfeiçoamento da atividade de contar histórias. Isto envolve oficinas, cursos de reciclagem e palestras de atualização. Será requisitado a presença de no mínimo 6 das atividades anuais acimas descritas;
– Estar ciente que o trabalho voluntário como Contador de Histórias no Hospital não se caracteriza como estágio;
– Assinar os termos e contrato relativos ao seu trabalho como voluntário da Viva antes do início de sua atuação com voluntário;

Dentre as normas regulamentadores incluem-se:
– É expressamente proibido tirar fotos das crianças;
– É expressamente proibido fazer uso do trabalho voluntário na Associação Viva e Deixe Viver para buscar colocação profissional junto aos hospitais parceiros da Associação Viva e Deixe Viver, prática que caracteriza infração ética grave;
– O direito de Uso do avental da Associação Viva e Deixe Viver, que será disponibilizado na Sede da Associação no evento (Conversa Viva), permanecerá vigente enquanto o voluntário estiver em atuação nos hospitais parceiros. Caso haja desistência, afastamento ou desligamento ou abandono das ações voluntárias, o avental deverá ser devolvido na sede em São Paulo e assinado o Termo correspondente.

Taxa de inscrição

O interessado em participar desta formação deverá contribuir com o pagamento de uma taxa no valor de R$ 450,00 (quatrocentos e cinquenta reais), podendo ser pago integralmente no ato da inscrição ou duas parcelas de R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais). Caso o pagamento seja parcelado, a primeira parcela deve ser paga até 04 DE MARÇO de 2020, a segunda parcela até 04 DE ABRIL. O valor deve ser pago preferencialmente via transferência/ DOC para a conta da Caixa Econômica Federal, agência 0913, operação 013 (poupança), conta 00037494-1, CPF: 471.974.800/78.

Os que fizerem depósito em dinheiro também devem escrever no comprovante de pagamento o nome completo, tendo em vista que o extrato da caixa não permite que sejam reconhecidos quem depositou o valor em dinheiro.

Não haverá devolução da taxa de inscrição em caso de desistência do Curso de Contação de História.

Qualquer dúvida, entrar em contato com Idione da Rosa pelo e-mail: portoalegre@vivaedeixeviver.org.br ou WhatsApp: (51) 991045670

FAÇA A SUA INSCRIÇÃO AQUI