Histórias da Dona Morte

Por que o morrer faz parte da vida

O que é?
O conjunto de narrativas que fortalece a esperança em todas as sociedades é o sonho e o mistério da imortalidade. Quem morre sempre deixa um legado, uma possibilidade de reflexão sobre a vida e o viver coletivamente.

Todos nós morreremos um dia, só não sabemos quando, pela lei natural da vida. A morte de uma criança nem sempre é a esperada, já velhice ou por uma doença nos abre um leque de possibilidades de transformar estes momentos em ações e olhares acolhedores.

Objetivos:
Construir histórias positivas a partir de vivências ou de causos sobre a morte morrida, matada ou só assustada.

Apresentar e debater os cinco estágios sobre o morrer: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação.

Resgatar memórias, misturar e criar através do coletivo, novas histórias e ilustrações sobre a consciência da morte e do morrer, para comporem o Banco de Histórias: o portal www.bisbiblotecaviva.org.br

Público-alvo: Profissionais e estudantes da saúde e educação; sociedade em geral e voluntariado.

1º Módulo
A morte e o morrer e o luto para quem fica
Desmistificar, discutir e refletir sobre a morte e o morrer a partir dos estágios de compreensão e consciência do que se perdeu ou trouxe ganhos necessários para transformar o bem viver, onde a saudade e as boas lembranças serão coadjuvantes contínuas da história de quem fica.

2º Módulo
Humanização na mediação de conflitos para viver, conviver e morrer
Refletir sobre o mundo globalizado, veloz, individualista e tecnológico, onde o ser humano se desumaniza pela máquina, redes sociais, pelos sistemas, pela inteligência artificial e pela falta de diálogo.

3º Módulo
Cuidados paliativos: Menos dor, mais amor e empatia
Oferecer aos participantes uma visão de assistência humanizada em relação aos últimos estágios de uma doença com prognóstico de incurabilidade. O conforto e o acolhimento destas pessoas requerem o envolvimento da família e ou responsáveis, dos cuidadores hospitalares e da medicina integrativa.

4º Módulo
Morte e legado da existência: Histórias apreciativas
Construir histórias positivas a partir de vivências ou de causos sobre a morte morrida, matada ou só assustada. Aplicaremos a metodologia(*) HISTÓRIAS APRECIATIVAS (Baseado no Appreciativ Inquiry), desenvolvido por David Copperrider. Resgatar memórias, misturar e criar através do coletivo novas histórias e ilustrações sobre a consciência da morte e do morrer de entes queridos e seus legados.

5º Módulo
Arte de morrer: Cultura de valores de paz – SARAU: Histórias da Dona Morte
O medo da morte, fenômeno natural, para a grande maioria sempre despertou muito mistério tanto na religião, como na ciência. Blasfemamos sem querer por motivos bobos, geralmente quando temos que fazer algo insuportável e inadiável, ou mais real, a perda do emprego, de um grande amor, da bolsa ou na bolsa, dos movimentos do corpo e sentidos, da juventude, de valores humanos entre outros, nos paralisam.

Data: 03 a 07 de novembro
Local: Escola de Enfermagem da USP – Av. Dr. Enéas Carvalho de Aguiar, 419 – Cerqueira César, São Paulo – SP, 05403-000

INSCRIÇÕES EM BREVE